Grupo Vivência Clínicas de Recuperação de Dependentes Químicos e Alcoólicos

Resgatando Vidas

NOSSO BLOG

Drogas: tipos, efeitos e tratamento para 2023

Drogas-tipos-efeitos-e-tratamentos-em-Clinicas-de-recuperacao-para-dependentes-quimicos-em-campinas-e-regiao-grupo-vivencia

O que você vai ler neste artigo:

Droga é toda substância que, quando introduzida no organismo, altera a função cerebral, provocando mudanças na percepção, no humor e no comportamento. As drogas podem ser lícitas, como o álcool e o cigarro, ou ilícitas, como a cocaína e a maconha.

O uso de drogas pode levar à dependência química, que é uma doença crônica e progressiva, caracterizada pela perda do controle sobre o uso da droga, mesmo que ela cause prejuízos à saúde, à vida social e profissional.

Este artigo visa informar sobre os diferentes tipos de drogas, seus efeitos e o tratamento para dependência química.

Tipos de drogas

As drogas podem ser classificadas de diversas maneiras, de acordo com seus efeitos, seus mecanismos de ação ou sua origem.

A classificação de acordo com os efeitos divide as drogas em:

  • Estimulantes: aumentam a atividade do sistema nervoso central, causando aumento da atenção, da concentração e da energia. Exemplos: cocaína, crack, anfetamina e ecstasy.
  • Depressoras: diminuem a atividade do sistema nervoso central, causando sensação de relaxamento, sonolência e euforia. Exemplos: álcool, sedativos, tranquilizantes e opioides.
  • Alucinógenas: alteram a percepção da realidade, causando alucinações, delírios e distorções da imagem. Exemplos: LSD, cogumelos alucinógenos e maconha.
  • A classificação de acordo com o mecanismo de ação divide as drogas em:
  • Drogas de abuso: são aquelas que, quando usadas de forma indevida, podem levar à dependência química. Exemplos: álcool, tabaco, cocaína, crack, anfetamina e maconha.
  • Medicamentos: são substâncias usadas para fins terapêuticos, mas que podem causar dependência química se usadas de forma indevida. Exemplos: opioides, benzodiazepínicos e antidepressivos.
  • Substâncias químicas industriais: são substâncias usadas em indústrias, mas que podem ser usadas como drogas, como o thinner e a cola.
  • A classificação de acordo com a origem divide as drogas em:
  • Drogas naturais: são aquelas que são extraídas de plantas ou animais. Exemplos: cocaína, maconha, ópio e LSD.
  • Drogas sintéticas: são aquelas que são produzidas em laboratórios. Exemplos: anfetamina, ecstasy e crack.

Efeitos das drogas

Os efeitos das drogas variam de acordo com o tipo de droga, a dose usada e a sensibilidade individual. Os efeitos podem ser físicos, psicológicos e sociais.

Efeitos físicos são aqueles que ocorrem no organismo. Exemplos: aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e da temperatura corporal; alterações no sono; problemas de memória e concentração; e alterações no funcionamento sexual.

Efeitos psicológicos são aqueles que ocorrem na mente. Exemplos: euforia, sensação de bem-estar, diminuição da ansiedade e da depressão; e aumento da impulsividade e da agressividade.

Efeitos sociais são aqueles que ocorrem nas relações sociais. Exemplos: conflitos familiares e conjugais; perda de emprego; e envolvimento com a criminalidade.

Processos de entrada no mundo das drogas

O uso de drogas pode ocorrer por diversos motivos, como curiosidade, influência de amigos ou familiares, problemas emocionais ou psicológicos, ou até mesmo como uma forma de escapar da realidade.

Curiosidade

A curiosidade é um dos principais fatores que levam as pessoas a experimentar drogas. Muitos jovens, por exemplo, experimentam drogas pela primeira vez por curiosidade, sem saber os riscos que estão correndo.

Influência

A influência de amigos ou familiares também é um fator importante. Muitas pessoas começam a usar drogas por influência de pessoas próximas, que as incentivam ou até mesmo as forçam a usar.

Problemas emocionais ou psicológicos

Algumas pessoas usam drogas para lidar com problemas emocionais ou psicológicos, como depressão, ansiedade ou estresse. As drogas podem proporcionar uma sensação de bem-estar e alívio temporários, mas podem piorar os problemas a longo prazo.

Escapismo

Algumas pessoas usam drogas como uma forma de escapar da realidade. As drogas podem proporcionar uma sensação de fuga da realidade, que pode ser atraente para pessoas que estão passando por momentos difíceis.

A seguir, alguns exemplos de como as pessoas podem entrar no mundo das drogas:

  • Um jovem é convidado por amigos para usar maconha em uma festa. Ele aceita por curiosidade, mas acaba gostando da sensação e começa a usar com mais frequência.
  • Uma pessoa está passando por um momento de depressão e começa a usar álcool para se sentir melhor. O álcool ajuda a aliviar o estresse e a ansiedade, mas também pode piorar a depressão.
  • Uma pessoa está passando por um momento de dificuldade financeira e começa a usar cocaína para se sentir mais motivado e produtivo. A cocaína pode aumentar a energia e a concentração, mas também pode causar problemas de saúde e dependência.

Como evitar determinadas situações

Para evitar determinadas situações que podem levar ao uso de drogas, é importante:

  • Falar com os filhos sobre os riscos do uso de drogas. Os pais devem conversar com os filhos sobre os perigos das drogas e os motivos pelos quais eles não devem usá-las.
  • Estabelecer limites claros. Os pais devem estabelecer limites claros sobre o que é aceitável e o que não é. Isso inclui regras sobre o uso de álcool e drogas.
  • Ser um bom exemplo. Os pais devem ser um bom exemplo para os filhos. Isso significa não usar drogas e ter um estilo de vida saudável.
  • Buscar ajuda profissional. Se você ou alguém que você conhece está lutando contra o uso de drogas, procure ajuda profissional. Existem diversos recursos disponíveis para ajudar as pessoas a se recuperarem do vício.

Veja como a família pode auxiliar no processo de recuperação de dependentes químicos e qual o seu papel durante a recuperação

Tratamento para dependência química

O tratamento para dependência química é um processo complexo e que requer tempo e dedicação. O objetivo do tratamento é ajudar o dependente químico a se recuperar e a manter-se sóbrio.

Tipos de tratamento

O tratamento para dependência química pode ser dividido em três fases: desintoxicação, tratamento psicossocial e manutenção.

  • Desintoxicação: é a fase inicial do tratamento, na qual o corpo é retirado da droga. A desintoxicação pode ser realizada em uma clínica de reabilitação ou em casa, com o acompanhamento de um médico.
  • Tratamento psicossocial: é a fase do tratamento que visa ajudar o dependente químico a lidar com os fatores que levaram à dependência e a desenvolver estratégias para evitar as recaídas. O tratamento psicossocial pode incluir terapia individual, terapia de grupo, terapia familiar e atividades de reabilitação.
  • Manutenção: é a fase do tratamento que visa ajudar o dependente químico a manter-se sóbrio a longo prazo. A manutenção pode incluir terapia individual, terapia de grupo, medicamentos e grupos de apoio.

Como escolher um tratamento

A escolha do tratamento para dependência química deve ser feita de forma individual, levando em consideração as características do dependente químico e as suas necessidades.

Algumas dicas para escolher um tratamento:

  • Procure um tratamento que seja credenciado pelo Ministério da Saúde.
  • Pesquise sobre as clínicas de reabilitação e os profissionais que trabalham nelas

Tratamento para dependência química

O tratamento para dependência química é um processo complexo e que requer tempo e dedicação. O objetivo do tratamento é ajudar o dependente químico a se recuperar e a manter-se sóbrio.

Tipos de tratamento

O tratamento para dependência química pode ser dividido em três fases: desintoxicação, tratamento psicossocial e manutenção.

  • Desintoxicação: é a fase inicial do tratamento, na qual o corpo é retirado da droga. A desintoxicação pode ser realizada em uma clínica de reabilitação ou em casa, com o acompanhamento de um médico.
  • Tratamento psicossocial: é a fase do tratamento que visa ajudar o dependente químico a lidar com os fatores que levaram à dependência e a desenvolver estratégias para evitar as recaídas. O tratamento psicossocial pode incluir terapia individual, terapia de grupo, terapia familiar e atividades de reabilitação.
  • Manutenção: é a fase do tratamento que visa ajudar o dependente químico a manter-se sóbrio a longo prazo. A manutenção pode incluir terapia individual, terapia de grupo, medicamentos e grupos de apoio.

Como escolher um tratamento

A escolha do tratamento para dependência química deve ser feita de forma individual, levando em consideração as características do dependente químico e as suas necessidades.

Algumas dicas para escolher um tratamento:

  • Procure um tratamento que seja credenciado pelo Ministério da Saúde
  • Pesquise sobre as clínicas de reabilitação e os profissionais que trabalham nelas

Se você ou alguém que você conhece está lutando contra a dependência química, entre em contato com o Grupo Vivência. Oferecemos um programa de tratamento completo e eficaz, que pode ajudar você a se recuperar e a viver uma vida sóbria e saudável.

Acesse nosso site para saber mais sobre nossos serviços: https://grupovivencia.com.br/

Fale com um de nossos consultores para agendar uma avaliação gratuita:

ATENDIMENTO 24h – (19) 97407-6622

Você não está sozinho. Nós podemos te ajudar.

Remoção 24 horas de dependentes químicos

Livros sobre Dependência Química

A Sabedoria da Recuperação: Histórias de Sucesso Contra a Dependência Química, Ronaldo Laranjeira e Hugo Leal Orgs. A dependência química é um problema que atinge milhares de pessoas e contra o qual é difícil lutar. Reunindo depoimentos de quem enfrentou esse problema e foi bem-sucedido, este livro traz histórias de vida reais e emocionantes que provam ser possível, com esforço e apoio, superar essa doença que impacta não apenas os portadores, mas também seus familiares e pessoas próximas.

Dependência Química e Grupos de Narcóticos Anônimos: Um Olhar Sistêmico Sob a Perspectiva da Teoria de Redes, por José Lamartine de Andrade Lima Neto, Núbia Moura Ribeiro (Autor), Hernane Borges de Barros Pereira (Autor). A Dependência Química e os grupos de Narcóticos Anônimos: um olhar sistêmico na perspectiva da Teoria de Redes apresenta um estudo sobre o resultado terapêutico em um tipo de grupo de ajuda-mútua. Para compreender esse processo de recuperação, foram buscados aportes teóricos e epistemológicos sobre adicção, dinâmicas sociais em grupos, bem como as bases dessas relações grupais, além dos métodos e das técnicas de pesquisa adequados ao estudo.

Drogadição, a Recuperação em A.A. e N.A. e a Espiritualidade, por Daniela Benzecry. O processo de desenvolvimento da adicção e o processo espiritual de recuperação norteado pelo programa de recuperação de A.A. e N.A.

Aqui estão algumas indicações de sites e organizações que oferecem informações e recursos sobre o tema:

Referências:

  • Alcoólicos Anônimos. (2023). [Site oficial]. Recuperado de https://www.aa.org/
  • **Brasília, C. D. (2019). Os 12 passos dos Alcoólicos Anônimos: Uma análise histórica e sociológica. São Paulo: Editora Unesp.
  • **Wilson, W. L. (2002). Como eu me recuperei. São Paulo: Editora Pensamento.
Comente o que achou
Veja mais
Posts relacionados